8 hábitos e 4 tratamentos para evitar a formação precoce de rugas e linhas de expressão

8 hábitos e 4 tratamentos para evitar a formação precoce de rugas e linhas de expressão

Não tem jeito: mais cedo ou mais tarde, elas vão chegar e se estabelecer na sua vida, ou melhor, na sua pele. Apesar de ser um processo natural de envelhecimento do corpo, as rugas e linhas de expressão não costumam ser bem-vindas. Sorte é que algumas atitudes ajudam a atrasar ou minimizar o surgimento delas.

Em um mundo ideal, a prevenção deve (ou pelo menos deveria) começar por volta dos 25, 28 anos de idade. É nessa fase que surgem os primeiros sinais de definhamento da derme, com as ruguinhas ao redor dos olhos, na testa e o famoso “bigode chinês”, sulcos que vão do nariz aos cantos dos lábios.

“É o momento em que os primeiros cuidados precisam ser tomados, como o uso de cremes antioxidantes e a limpeza adequada, associada ao uso de tônicos”, exemplifica Priscilla Guedes Pecoroni de Almeida, médica dermatologista.

Se essa fase já passou e você não se preocupou com isso, apoie-se no ditado do “antes tarde do que nunca”. Para quem ainda não convive com as marcas acentuadas no rosto, alguns hábitos ajudam a retardar a formação de rugas e linhas de expressão. Mas devem começar a ser seguidos já.

Beba muita água
A derme alterada é uma das primeiras manifestações do organismo com quantidade baixa de líquidos. A ingestão de água deixa a pele hidratada e firme, além de ajudar a eliminar as toxinas. A recomendação é beber, pelo menos, um litro e meio de água por dia, incluindo sopas e chás. “Hidratar-se requer disciplina e torna-se um hábito com o tempo”, destaca Ana Lúcia Recio, dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Retire a maquiagem
Dormir com qualquer tipo de make é um atentado à saúde da pele. Por isso, escolha um bom demaquilante ou utilize água micelar para remover base, pó, máscara ou qualquer outro produto. “Além de retirar a maquiagem, a água micelar vai atuar como tonificante”, explica Priscilla. Um bom hidratante adequado para seu tipo de pele finaliza o ritual de maneira correta.

Faça limpeza facial
De acordo com Ana Lúcia, é importante a realização de limpeza facial pela manhã e à noite, preferencialmente com sabonetes infantis líquidos ou produtos próprios para a pele do rosto. Antes de dormir, o adequado é finalizar o procedimento com água mineral, já que o líquido da torneira possui agentes de tratamento que podem ressecar a pele. “Coloque em um borrifador ou pequena quantidade na mão e aplique no rosto. Vai notar que a pele ficará menos seca só com este simples passo”, afirma. Para finalizar, recomenda-se também aplicação de hidratante apropriado.

Saiba mais: Proteína asiática comprar

Use protetor solar
Adotar um filtro para os raios solares é fundamental para garantir a saúde e uma pele sem marcas. Resumindo: os protetores solares devem ser usados diariamente. “Quem tem pele normal a seca pode usar um antioxidante antes do filtro, mas alguns protetores já têm esse ativo na formulação”, observa Ana Lúcia. A proteção é necessária porque, a longo prazo, a exposição exagerada ao sol leva ao câncer de pele (principalmente em pessoas mais claras) e provoca asperezas, manchas e rugas.

Você já conhece o programa de desconto em medicamentos do Instituto de Longevidade Mongeral Aegon? Clique aqui para saber mais.

Relaxe a musculatura
Estudos científicos mostram melhoras das marcas de expressão com exercícios faciais. Entretanto, ainda não há um protocolo a ser seguido, segundo Ana Lúcia. Mas algumas práticas podem ajudar, como não franzir a testa ao sol e usar óculos escuros. “Entenda onde estão as marcas e tente relaxar o rosto todos os dias. Faça uma massagem suave e aleatória para relaxar a musculatura facial. As marcas não somem, mas podem melhorar. Além disso, há a sensação de relaxamento.”

Evite o álcool
Em excesso, bebidas alcoólicas aceleram o processo de envelhecimento da pele, uma vez que o álcool estimula a produção de radicais livres. “Em contato com as células, danificam a estrutura delas, causando envelhecimento precoce e flacidez”, explica a dermatologista Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Durma bem
A falta de sono compromete o reparo e regeneração da pele. No descanso, há a produção natural da melatonina, como parte da defesa do organismo contra os radicais livres – ao lado da glutationa, do superóxido dismutase e da catalase. “É durante o sono também que ocorre a produção do hormônio de crescimento IGF1, responsável por regular a insulina, evitando assim que altos índices de níveis glicêmicos envelheçam nosso tecido e provoquem inflamação”, acrescenta Claudia.

Atente à alimentação
Determinados alimentos melhoram a saúde da pele e impactam a prevenção de rugas e linhas de expressão, segundo a dermatologista Fernanda Nichelle, pós-graduada em dermatologia estética avançada. São eles:

– castanha-do-pará, que é fonte de vitamina E e selênio e ajuda no rejuvenescimento celular;

– espinafre, com ferro, clorofila, magnésio, fibra, proteína e vitaminas A, C, E e luteína, protege dos danos dos raios solares;

– tomate, que melhora a microcirculação, devido ao licopeno;

– beterraba crua possui um elemento chamado ácido carboxipirrolidônico que ajuda a manter as células bem hidratadas;

– “O salmão é fonte de vitamina D e muito ômega 3, ácido graxo que ajuda a melhorar inflamações na pele”, diz Fernanda;

– sementes de abóbora e girassol são ricas em selênio e proteína (que adiam o surgimento de rugas), vitamina E (mantém a pele hidratada) e magnésio (reduz os níveis de estresse);

– açaí, cranberry e goji berry, entre outras berries, são fontes de antioxidantes e evitam que os radicais livres ataquem as células da pele e tirem sua elasticidade.

“O consumo diário indicado deve ser calculado e orientado por um médico ou nutricionista”, alerta Fernanda.

Tratamentos ajudam a reduzir vincos

A prevenção é a forma mais eficiente e barata de retardar o aparecimento de rugas e linhas de expressão, como lembra a médica Íris Flório, pós-graduada em estética médica, dermatologia e cirurgia dermatológica. Mas se as marcas já existirem no rosto, algumas intervenções podem trazer resultados satisfatórios. Confira:

– Peeling químico

Os peelings químicos utilizam várias substâncias ativas, como ácido glicólico, retinóico, tricloroacético e fenol. “Dos tratamentos para rejuvenescimento da pele, o peeling é bastante acessível. O ácido, seja ele qual for (com exceção do fenol), é um dos tratamentos mais baratos feitos em consultório”, comenta Íris. Há três intensidades: superficial, médio e profundo, sendo os dois últimos mais indicados para casos de rugas.

O procedimento leva à descamação da pele, promovendo a regeneração. Também estimula a produção de colágeno. Os resultados podem ser vistos já nas primeiras sessões e as repetições, bem como os protocolos e os tipos de ácidos a serem usados, serão definidos pelo profissional, diante do objetivo da intervenção e do estado da pele do paciente. Importante: alguns procedimentos não podem ser realizados em peles claras e outros não têm efeito sobre peles escuras.

– Toxina botulínica (botox)

As primeiras rugas são chamadas dinâmicas, pois só surgem com a movimentação facial. Com o passar do tempo, tornam-se estáticas, percebidas mesmo no repouso dos músculos faciais. “A toxina botulínica faz com que as rugas dinâmicas não se tornem estáticas, pois atua paralisando ou diminuindo a força de contração da musculatura em que ela for introduzida”, explica a dermatologista Priscilla Guedes Pecoroni de Almeida. Wendell Uguetto, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e do corpo clínico do Hospital Israelita Albert Einstein, acrescenta que a aplicação é feita através de várias injeções na pele, dentro da musculatura da mímica facial, com uma agulha pequena e extremamente fina. “A região mais bem tratada é a da testa e pés de galinhas”, diz ele.

– Ácido hialurônico

Indicado para a região do sulco nasolabial e “bigode chinês”, o preenchimento com ácido hialurônico é feito em consultório, sob anestesia tópica ou local com algumas picadas no plano profundo da pele. “O efeito é imediato e tem duração de 6 a 12 meses, período o que a substância vai sendo absorvida pelo organismo”, explica o especialista. Passado o período, recomendam-se novas sessões.

– Laser de CO2

Pode ser aplicado de forma ambulatorial (com anestesia tópica) e provoca um peeling superficial na pele, suavizando rugas de repouso. Quando é mais profundo, aconselha-se ser realizado em centro cirúrgico com anestesia geral. “Após o procedimento, a pele fica avermelhada e descamativa por até 15 dias e deve-se evitar o sol por, pelo menos, 1 mês”, avisa o médico. As rugas vão sendo eliminadas gradativamente nas aplicações, feitas a cada 4 meses.

5 dicas para os pés ressecados: como hidratá-los?

5 dicas para os pés ressecados: como hidratá-los?

Como você bem deve saber, querida amiga, a região dos pés não possui glândulas sebáceas, portanto, a ocorrência de pés ressecados são muito frequentes, principalmente na terceira idade.

Com isso, fissuras e rachaduras causadas pelo ressecamento os deixam com um aspecto feio, e podem atingir a sua autoestima. Algumas conhecidas, inclusive, já deixaram de usar sandálias e chinelos em decorrência de pés machucados.

Porém, não se preocupe! Nem tudo está perdido. Leia abaixo cinco dicas valiosas de produtos que você já deve ter em casa (ou deveria, ao menos), baratos e disponíveis nos comércios mais próximos.

Leia também: pé ressecado tratamento caseiro

Fique de olho e acabe de vez com os pés ressecados. Vem!
#1 Mergulhe de cabeça nos óleos vegetais
Como já comentamos com você por aqui, os óleos contêm ácidos graxos e vitamina E, auxiliando em várias funções do corpo humano. Uma delas é a hidratação de pés rachados. Ressecamentos podem ser tratados com o Óleo de Coco ou Óleo de Oliva, por exemplo, eliminando o tão inconveniente calcanhar rachado.

#2 Invista na Banana (como?)
Isso mesmo! Veja essa receita caseira: amasse a banana bem madura, fazendo uma pasta homogênea. Em seguida, higienize os pés (bem limpinhos, hein?) e aplique a pasta, deixando-a agir por 15 minutos. Lave os pés com água quente e, após, coloque-os em água gelada. Em algumas semanas, depois de repetir o processo diariamente, você notará a diferença.

#3 A Vaselina também pode ajudar!
Ela dispensa apresentações. Trate os pés ressecados utilizando a pedra pome e aplicando a vaselina em seguida. Coloque meias para ajudar na hidratação.

#4 Ahh, não se esqueça do Mel
Coloque uma xícara de mel em meio balde de água morna e mergulhe os pés. Retire-os e seque-os. Simples assim.

#5 Cremes para os pés
A opção mais comum – e fácil, pois basta aplicá-los para ver ótimos resultados – para os pés que precisam ser tratados é o creme. Eles protegem a pele e levam à região uma hidratação ímpar, além de ser um verdadeiro esfoliante. Ativos como o Ácido Salicílico e a Ureia tornam sua ação ainda mais eficiente.

8 hábitos diários indispensáveis para manter sua pele saudável

8 hábitos diários indispensáveis para manter sua pele saudável

Fique atenta: do uso de produtos adequados à escolha do que vai ao prato, muitos fatores interferem na saúde e na beleza de sua pele

Absolutamente tudo que fazemos interfere de alguma forma no organismo – logo, muitas de nossas ações têm impacto direto sobre a pele, que é o maior órgão do corpo humano.

Conversamos com a dermatologista Helua Gazi, da Clínica Helua Gazi de Dermatologia, e com a biomédica esteta Monica Batista, especializada em Harvard, sobre quais são os bons hábitos diários para manter a pele saudável e, consequentemente, bonita. Saiba quais são e já adote os que não fizerem parte de sua rotina.

Usar somente produtos adequados ao seu tipo de pele
É preciso conhecer sua pele. Ela é normal, seca, mista ou oleosa? Se você não tiver ideia, consulte uma dermatologista ou uma médica especializada em pele para tirar essa dúvida.

Sabendo o tipo de pele, você pode partir para os produtos desenvolvidos especialmente para ele. Monica dá dicas gerais para guiar suas escolhas:

Leia também: Dicas para pele saudável

– Pele mista se dá bem com produtos à base de aloe vera, que retiram a oleosidade na medida certa e sem deixar a área normal ressecada;

– Pele oleosa precisa de tratamento especial, devido à tendência à acne e à produção de mais óleos que o normal, mas via de regra os produtos à base de enxofre ou de chá verde são benéficos para ela;

– Pele seca deve receber hidratação redobrada, o que os produtos à base de mel, leite e aveia proporcionam; e

– Pele normal é a mais tranquila no que diz respeito à escolha dos produtos, que normalmente são neutros e com alguns agentes hidratantes.

As informações sobre a que tipo de pele um produto é destinado e quais são seus princípios ativos estão sempre bem visíveis nos rótulos. Dar atenção a elas evita problemas como irritações, alergias e efeitos contrários ao que se deseja. Por exemplo: um produto para peles oleosas pode causar descamações em peles secas, assim como um produto para peles secas pode agravar a oleosidade das peles oleosas.

Ter uma rotina de limpeza da pele do rosto

(liza5450/Thinkstock)

Normal, seca, mista ou oleosa, a pele do rosto deve ser limpa duas vezes ao dia: uma de manhã (de preferência logo ao acordar) e uma à noite (antes de dormir). “A pele precisa de rotina. Limpar, tonificar, hidratar e tratar devem ser encarados como um ritual, um exercício diário mesmo”, defende Helua.

É bem simples. Primeiro lava-se o rosto com água e sabonete adequado, como foi explicado ali em cima. Em seguida aplica-se adstringente (para peles oleosas), tônico (para os outros tipos de pele) ou água micelar (para todos os tipos de pele). Para finalizar, hidratante – e atenção: todas as peles precisam de hidratante, mesmo as oleosas.

O procedimento da noite pode ser complementado com a aplicação de produtos antioxidantes, clareadores de manchas ou regeneradores celulares. Essas funções são conseguidas com ácidos (normalmente o retinoico, o glicólico ou o azelaico), que não devem ser aplicados quando há exposição aos raios solares.

Já a rotina do dia deve ser finalizada com a aplicação do protetor solar. Vamos falar um pouco mais sobre ele!

Usar protetor solar diariamente
O protetor solar evita a ação dos raios UVA e UVB sobre a pele, prevenindo o envelhecimento precoce e o câncer de pele. E tem mais: ele também protege contra o aparecimento de manchas, flacidez e rugas.

Hoje em dia, é obrigatório aplicar protetor solar no rosto e no corpo mesmo que o destino não seja a piscina ou a praia. Isso mesmo: tem que passar para ir trabalhar, estudar ou circular pela cidade.

Ao comprar seu filtro solar, certifique-se de que ele tenha proteção contra raios UVB (pelo FPS, que as especialistas recomendam que seja 30) e contra raios UVA (pela presença de sinais de “+” no rótulo – podem ser até três).

E tem um detalhe bem importante: providencie um protetor solar específico para o rosto e outro para o corpo. A pele da face é mais delicada e precisa de um produto que respeite essa diferença. Só use o filtro solar do corpo no rosto se não houver outra maneira de se proteger.

Hidratar o corpo de dentro para fora

(m-imagephotography/Thinkstock)

Uma ajuda interna à ação externa de produtos para a pele é a hidratação do organismo, ou seja, beber água. O corpo que não é hidratado adequadamente se reflete em uma pele flácida e sem viço. E a água ingerida também ajuda a eliminar toxinas, deixando a pele menos propensa a cravos, espinhas e marcas em geral.

Comer alimentos que façam bem à pele
Além da hidratação, a alimentação auxilia na manutenção da saúde e da beleza da pele. Os principais alimentos são:

– Frutas vermelhas (morango, amora, framboesa etc.), ricas em vitamina C e cianidina, elementos que previnem o envelhecimento precoce da pele, o excesso de oleosidade e a formação de acne;

– Abacaxi, anti-inflamatório que ataca acne e alergias;

– Cenoura, que revitaliza a pele por ser rica em ácido lipóico; e

– Salmão, rico em vitamina D e ômega-3, que ajudam a prevenir o câncer de pele ao combater o crescimento desordenado das células.

Colocando-os nas refeições e evitando os vilões da pele – farinha branca, açúcar refinado e frituras –, é possível turbinar os efeitos dos produtos de limpeza e tratamento que você escolher aplicar na pele.

Sempre tirar a maquiagem antes de dormir

(shironosov/Thinkstock)

Por mais cansada que esteja, reserve uns minutinhos do fim do dia para a retirada da maquiagem e a rotina de limpeza da noite. Dormir sem maquiagem evita a obstrução dos poros, o aparecimento de cravos e espinhas, o aumento da oleosidade, a diminuição do viço e o envelhecimento precoce da pele.

Quando você usa maquiagem, apenas lavar o rosto com água e sabonete não é suficiente; você precisará primeiro remover a maquiagem com produtos específicos para esse fim e em seguida partir para a rotina de limpeza com sabonete, adstringente/água micelar/tônico e hidratante.

Ter boas noites de sono
A pele precisa do período de repouso do corpo para se recuperar das agressões do dia, como a poluição e o sol. O resguardo da noite é favorável à renovação celular, à oxigenação e à recepção dos princípios ativos dos cremes de tratamento. Uma noite bem dormida é, por si só, um tratamento para a pele.

Consultar-se com especialistas e manter o check-up em dia
Uma ida a uma médica especializada no tratamento da pele é boa para que seja feito um diagnóstico do estado de saúde da sua pele e para que ela possa cuidar pontualmente de eventuais problemas, como manchas e acne.

“No consultório, também podemos receitar produtos para serem manipulados ou, se a paciente preferir, esclarecer quais são os produtos de farmácia indicados para a pele dela, explicar as diferenças entre o que há à venda. Algumas mulheres preferem comprar tudo pronto, é um direito delas, e uma de nossas funções é ajudá-las a escolher as melhores alternativas das melhores marcas”, afirma Helua.

Veja também

SAÚDE
Além do ginecologista: 11 médicos importantes na saúde da mulher
query_builder20 out 2017 – 19h10
Estar com o check-up em dia também ajuda muito a ter uma pele sempre saudável. Monica explica que “se algo vai mal, logo percebemos na pele. Problemas hormonais, por exemplo, refletem em acne no rosto”. Passar anualmente pela ginecologista e pela endocrinologista, portanto, é importante também para a saúde e a aparência da pele.

Como identificar problemas de pele em bebês

Como identificar problemas de pele em bebês

Manchas vermelhas espalhadas, bolinhas brancas, manchinhas vermelhas e a preocupação dos pais: o que é isso na pele do meu bebê? Saiba diferenciar e saber como agir – e não, não realize nenhum tratamento sem orientação profissional. Por Juliana Couto

Leia também: Problemas de pele causas

Quer ver uma mãe preocupada? Espera, então, aparecer bolinhas na pele do bebê: brancas, protuberantes, espaçadas, vermelhas, podem ter vários significados e deixam a mãe de cabelos em pé em preocupação. Uma das primeiras ações a ser feita é cortar da dieta da mãe, caso ela amamente, leite e derivados, e também da alimentação do bebê, caso ele já ingira tais alimentos, para descartar precocemente a possibilidade de Alergia a Proteína do Leite de Vaca (APLV). Não, nem toda bolinha na pele do seu filho está ligada à alimentação. Por isso, o taofeminino conversou com o pediatra Aleksandro Ferreira e com a dermatologista Amanda Hertz sobre os principais problemas de pele em bebês – e também com mães que sentiram na pele, literalmente, a preocupação com seus filhos. Há problemas que normalmente aparecem na pele do bebê até os dois anos de idade e que possuem tratamentos específicos, assim como descrições distintas.

Dermatite de fralda
O pediatra Aleksandro Ferreira, pai de Lara, de um ano e oito meses, e a dermatologista Amanda Hertz explicam, de primeira, que um dos principais problemas de pele até os dois anos é a dermatite de fralda, que pode ser evitada com trocas de fraldas frequentes, a fim de impedir o contato prolongado com urina e fezes e não irritar a pele do bebê. Segundo eles, cremes de barreira (pomadas preventivas de assadura) também ajudam a prevenir a dermatite de fraldas descartáveis. E lembram que lenços umedecidos, principalmente os com perfumes, devem ser evitados, pois também podem irritar a pele do bebê. O recomendado é que limpeza na área seja realizada com fralda com água e algodão.

Dermatite atópica
De acordo com Aleksandro e Amanda, é uma dermatose frequente na infância que acomete aproximadamente 20% das crianças e é caracterizada por ressecamento e coceira da pele e lesões típicas de acordo com a idade. Na fase do lactente é comum o acometimento da face e áreas extensoras como joelho e cotovelo. Já nas crianças e adolescentes, acomete mais as áreas flexoras de dobras. Crianças com dermatite atópica podem apresentar outros sinais de atopia como rinite e asma. A base do tratamento da dermatite atópica é a hidratação da pele e uso de sabonetes suaves, após o banho com a pele ainda úmida deve-se usar hidratante (sem cheiro). “O objetivo é manter a barreira cutânea da pele íntegra, caso não melhore com essas medidas, deve –se procurar um médico para uso de tratamentos específicos”, explicam os dermatologistas.

© iStock
O diagnóstico de dermatite atópica para Gustavo, de um ano e dois meses, filho de Gabriela Castanheira (SP), 35, só veio aos quatro meses, quando o pequeno chegou a ter feridinhas no pescoço (de tanto coçar), apesar da irritação na pele ter começado quando ele ainda era recém-nascido. Gabriela conta que essa irritação vai e vem. “Se está calor é porque sua muito, aí aparece. Se está frio é por causa do tecido em atrito com a pele, aí aparece. Principalmente nas dobrinhas. Então, o pescocinho dele é muito atingido. Cortamos todos os cosméticos e produtos típicos de bebê e usamos só hipoalergênicos, sem perfume, sem corante e nada desse tipo. Além disso, banhos rápidos, não muito quentes e muita hidratação. As roupinhas têm que ser 100% algodão”, finaliza.

Dermatite seborreica
Caracterizada por lesões descamativas e avermelhadas, pode apresentar escamas esbranquiçadas ou amareladas. Localizadas principalmente no couro cabeludo (conhecida como crosta láctea), região retro auricular, região central da face e em alguns casos axilas, e pescoço. Aleksandro e Amanda explicam que sua etiologia ainda está sendo estudada, acredita-se que está associada ao fungo Malssesia sp. e apesar de ter o mesmo nome, não está associada com a dermatite seborreica do adulto. A dermatite seborreica na infância geralmente é autolimitada entre os quatro e seis meses de vida. A recomendação de Aleksandro e Amanda é usar óleos infantis 30 minutos antes do banho no couro cabeludo para amolecimento das crostas.

Dermatite de contato
Reação inflamatória na pele decorrente da exposição a um agente capaz de causar irritação ou alergia. Existem dois tipos de dermatite de contato: a irritativa e a alérgica. Segundo Aleksandro e Amanda, a dermatite irritativa é causada por substâncias químicas irritantes. “Pode aparecer na primeira vez em que entramos em contato com o agente causador e as lesões da pele geralmente são restritas ao local do contato. A dermatite alérgica de contato aparece após repetidas exposições a um produto ou substância. Ela depende de ações do sistema de defesa do organismo, e por esse motivo pode demorar meses a anos para ocorrer, após o contato inicial. Essa forma de dermatite de contato ocorre, em geral, pelo contato como produtos de uso diário e frequente, como perfumes, cremes hidratantes, esmaltes de unha, entre outros. “ A recomendação é que se use na pele da criança produtos suaves e de acordo com a idade, com o objetivo de diminuir a dermatite de contato.

© iStock
Brotoeja
Nome popular da miliária, é uma dermatite inflamatória causada pela obstrução das glândulas sudoríparas, o que impede a saída do suor. O que a favorece? Ambientes quentes e úmidos, o excesso de roupas e agasalhos e febre alta favorecem o aparecimento de lesões, que no geral costumam aparecer no tronco, no pescoço e nas axilas. De acordo com Aleksandro e Amanda, o tratamento da brotoeja leva em conta as características das lesões, o local onde se instalaram e a idade do paciente. “Em crianças pequenas, por exemplo, pode ser utilizado medidas para refrescar a pele, a fim de evitar a transpiração excessiva, com o objetivo de aliviar o desconforto e melhora das lesões. Caso não melhore, deve-se procurar um médico. Para prevenção deve-se evitar usar muita roupa, principalmente em dias quentes e em crianças. Sempre que possível, use roupas de algodão ou fibra natural, roupas sintéticas costumam reter mais calor e o suor”.

Dayane Westhofer (SP), 22, conta que foram vários testes de tratamento popular até Davi, de quatro meses, ser diagnosticado com miliária. As bolinhas apareceram aos poucos e em 48 horas começaram a se espalhar pelo corpo. “Uma tia me disse que era de respirar em cima dele e realmente eu estava dormindo abraçada com ele, porque ele estava passando por um pico de crescimento e estava bem chatinho. Parei de dormir abraçada com ele, mas deu segunda, terça, quarta e só aparecia mais e mais. Em um grupo de mães, me falaram algumas coisas para testar e que provavelmente era de calor para eu parar de encher ele de roupas. Aqui onde moro é pé de serra então é muito frio, mas comecei a agasalhar menos ele”, ela conta. Sem resultado. Ao usar pasta d’água, ela percebeu que ele estava começando a se coçar e nos dias seguintes, até depois de usar óleo de coco, ele seguiu se coçando. Compressa fria ajudou ao bebê não ficar irritado. “Dei banho com aveia e amido de milho por dois dias e levei numa dermatologista, que me disse ser miliária e que eu estava fazendo bem em dar banho com aveia e amido de milho, porque a aveia hidrata e o amido seca as bolinhas. Ela receitou um hidratante e um sabonete específicos que eu não comprei pelo custo alto. Continuo dando banho com aveia e amido e depois do banho espremo a aveia na minha mão e passo onde tem bolinhas, no rosto, pescoço, tórax e costas. Com isso, parou de aparecer e ele está coçando menos”, finaliza.

Roséola
Infecção viral com resultado na pele associada ao vírus herpes tipo 6, a Roseola infantum, ou exantema súbito, é caracterizada por febre alta de três a quatro dias. Após a queda da temperatura ocorre o surgimento de lesões na pele (exantema). De acordo com Aleksandro e Amanda, as crianças geralmente mantêm um bom estado geral.

Candidíase
Causada pelo fungo C. albican, se prolifera em ambiente úmido e quente. Manter as fraldas limpas e secas diminui o risco de candidíase. Aleksandro e Amanda recomendam ficar atento a vermelhidão, áreas maceradas e esbranquiçadas. Muitas vezes, a candidíase está associada a dermatite de fraldas. A candidíase na área de fraldas pode ser tratada com antifúngicos tópicos.

Manchas de nascimento
Geralmente na face e região da nuca, são consideradas má formações vasculares que desaparecem espontaneamente entre o primeiro e terceiro ano de vida. A mancha mongólica (melanose dérmica) aparece no nascimento ou nas primeiras semanas de vida, é uma mancha acinzentada ou cinza azulada que ocorre nas costas e nádegas. Segundo os dermatologistas, essas manchas não são consideradas doenças, são muito comuns e geralmente somem na primeira infância.

© iStock
Hemangioma
Primeira informação: hemangioma da infância não pode se tornar câncer de pele e é uma lesão vascular proliferativa. A história natural do hemangioma da infância, segundo os especialistas, é a seguinte: “o bebê nasce sem lesão ou com uma mancha. A mancha prolifera nas semanas seguintes, tornando-se uma placa ou uma tumoração. A lesão cresce de forma acelerada nos dois primeiros meses e mais lentamente até aproximadamente o oitavo mês de vida. Após este período ocorre a estabilização da lesão que dura até um ano e meio de vida”. Após esse período, há regressão lenta até os 10 anos de idade, momento em que 90% dos hemangiomas desaparece completamente. A maioria das lesões são pequenas. “Por isso, muitas vezes a conduta é expectante e conservadora. Lesões grandes ou em área de olhos, face, genital, mamas (principalmente nas mulheres) podem ser tratadas. Atualmente o tratamento do hemangioma apresenta grandes avanços e um médico deve avaliar a lesão para decidir a melhor conduta”, finalizam.

Noah, filho de Debby Souza (SP), 38, nasceu de cesárea, com 41 semanas e dois dias. Somente na segunda semana de vida que a mãe viu pequenos pontinhos vermelhos no pescoço – que foram crescendo conforme ele foi crescendo. “Aos três meses, já apresentava uma mancha alta. O médico diagnosticou hemangioma e disse que a possibilidade de sumir é grande. Conversei com várias mães sobre o assunto e decidimos não fazer o tratamento com medicamento. O medicamento é bem forte e com resultados rápidos”. Mas os pais de Noah optaram por fazer um tratamento homeopático e hoje, aos 14 meses, apresenta resultados. “Mesmo que o tratamento seja mais lento, decidimos não optar pelo medicamento pois o hemangioma e no pescoço e não tem comprometido a saúde dele. Faço acompanhamento com o dermatologista a cada três meses. Se o tratamento não funcionar, vamos optar pelo tratamento a laser no futuro, quando ele estiver maior”, conta.

Sinais de alergia de alimentos? Muito cuidado!
Seu filho segue com manchas pelo corpo que não são compatíveis com alguma das descrições acima? Observe, porque se junto com as manchas aparecem sintomas respiratórios ou gastrointestinais, pode ser alergia alimentar. Aí, mãe, aí, pai, a recomendação ir ao médico e não adotar nenhum tipo de medida sem passar com um profissional. Aleksandro e Amanda explicam que lesões de pele associadas a ingestão de alimentos prévios devem ser avaliadas por alergistas para evitar riscos para criança e também dietas restritivas. “É muito comum encontrarmos pacientes com dietas restritivas de vários alimentos sem terem ido a um médico, podendo causar danos nutricionais a criança”, explicam.

© iStock
Suavidade sem excessos
A pele dos bebês é suave e os cuidados com ela devem seguir esse padrão. Com alta capacidade de absorção de produtos químicos, deve-se usar apenas produtos próprios para idade. Lembrete: filtro solar são liberados a partir dos seis meses – roupas e chapéus adequados são cuidados importantes com o sol. Em relação aos produtos, é importante usar produtos próprios para a idade, sabonetes suaves e somente nas regiões necessárias para asseio. Buchas e esponjas são descartadas porque agridem a pele da criança. Sabonetes de alta limpeza, denominados antibacterianos (comuns no mercado) também devem ser evitados no banho da criança. Para o cabelo, somente shampoos e condicionadores infantis sem excesso. Para crianças com pele mais seca, é recomendado uso de hidratantes sem cheiro, próprios para a idade. Sem excessos.

FLACIDEZ: SAIBA O QUE É E QUAIS AS PRINCIPAIS CAUSAS DO PROBLEMA DE ENVELHECIMENTO DA PELE

FLACIDEZ: SAIBA O QUE É E QUAIS AS PRINCIPAIS CAUSAS DO PROBLEMA DE ENVELHECIMENTO DA PELE

Leia também: Flacidez como tratar

TELA CHEIANext
A flacidez acontece por conta da perda de colágeno e elastina na pele (Foto: Shutterstock)Alterações hormonais, vício de cigarro e exposição solar também contribuem para a flacidez da pele (Foto: Shutterstock)A proteção solar e o uso de produtos com retinol e elasti-flex são chave para prevenir e combater o problema (Foto: Shutterstock)A proteção solar e o uso de produtos com retinol e elasti-flex são chave para prevenir e combater o problema (Foto: Shutterstock)
instagram
MAIS INSPIRAÇÕES
A flacidez acontece por conta da perda de colágeno e elastina na pele (Foto: Shutterstock)
A flacidez acontece por conta da perda de colágeno e elastina na pele (Foto: Shutterstock)Alterações hormonais, vício de cigarro e exposição solar também contribuem para a flacidez da pele (Foto: Shutterstock)A proteção solar e o uso de produtos com retinol e elasti-flex são chave para prevenir e combater o problema (Foto: Shutterstock)
QUERO ESSE
Idade Expert 45+
IDADE EXPERT 45+
COMPRE
Mais cedo ou mais tarde, os primeiros sinais da idade começam a aparecer na pele. Além das rugas, linhas de expressão e manchas, a flacidez é outro dos indicadores do envelhecimento precoce, mas que com os cuidados certos pode ser combatida. Para entender um pouco mais sobre esse fenômeno que acontece na pele, entenda a opinião das dermatologistas Tatiane Curi e Lilia Guadanhim sobre o que é a flacidez e quais as suas causas!

FLACIDEZ É CAUSADA PELA DIMINUIÇÃO DAS FIBRAS DE COLÁGENO E ELASTINA DA PELE
A flacidez é a falta de firmeza da pele, que acontece por conta de vários processos internos. A principal causa desse problema é genética e se deve ao envelhecimento natural da pele. “Com a idade e o passar dos anos, é normal as pessoas apresentarem uma perda e diminuição das fibras de colágeno e elastina, que são os tecidos que dão sustentação e firmeza à pele”, conta a dermatologista Tatiane Curi. “Com aproximadamente 50 anos de idade, o organismo produz somente 35 a 40% do colágeno necessário para deixar a pele firme”, explica.

No resto do corpo, no entanto, muitas vezes a flacidez se deve também ao sedentarismo. “A diminuição do tônus muscular, decorrente da falta de atividade física também contribui para o problema”, explica a dermatologista Lilia Guadanhim.

FATORES HORMONAIS, TABAGISMO E ALIMENTAÇÃO NÃO EQUILIBRADA TAMBÉM PODEM CAUSAR FLACIDEZ
Além dos processos genéticos, existem vários fatores que aceleram o envelhecimento da pele e que, consequentemente, também prejudicam a formação de colágeno e elastina. “Principalmente a exposição solar excessiva e o tabagismo aumentam a degradação de colágeno. Fatores hormonais, agravados especialmente após a menopausa, são outros responsáveis”, explica Lilia.

A dermatologista Tatiane Curi ainda inclui os cuidados alimentares nessa lista: “Uma alimentação pobre em proteínas, o estresse e algumas doenças enzimáticas ou degenerativas também desencadeiam uma quebra precoce ou degeneração gradual do tecido elástico e fibras colágenas, causando a tão temida flacidez”.

Olheiras: conheça três tratamentos para lidar com o escurecimento da região dos olhos

Olheiras: conheça três tratamentos para lidar com o escurecimento da região dos olhos

Nem sempre o surgimento de olheiras está relacionado a uma noite maldormida. As famosas manchas escuras, às vezes profundas, na região dos olhos podem se manifestar por razões genéticas e até mesmo pelo envelhecimento da pele.

Nem sempre o corretivo ajuda e, dependendo do caso, exige um tratamento específico.

– As olheiras podem ter origem vascular, pela deposição de pigmento ou por características genéticas, pela anatomia da área dos olhos, que pode ser mais profunda, gerando uma sombra no local. E pode ser intensificada por uma baixa circulação do sangue, que acontece quando não dormimos bem – explica a dermatologista Vanessa Santos Cunha.

Com o passar dos anos, a pele costuma ficar mais ressecada e flácida. Segundo a dermatologista, a hidratação através de cremes, combinado com outros procedimentos, pode ser uma solução.

Leia também: olheiras ante e depois

Os tratamentos podem ocorrer através do uso de laser ou luz intensa pulsada ou preenchimento com ácido hialurônico. A utilização de despigmentantes tópicos, como cremes, normalmente têm efeito mais limitado, embora também ajudem na recuperação da área.

Foto: Pixabay
Tipos de olheiras
Não é difícil identificar qual é o seu tipo de olheira.

Segundo a dermatologista, a estrutural se manifesta através de uma sombra abaixo dos olhos, causada por falta de tecido na região ou olhos geneticamente mais fundos, e pode ser agravada com o envelhecimento e consequente flacidez.

A pigmentar tem um tom amarronzado e ocorre pela deposição de pigmento na pele. É mais comum em pessoas de pele morena, alérgicas ou com tendência genética.

Já a vascular surge por alterações nos vasos sanguíneos e são avermelhadas, arroxeadas ou azuladas. Há, ainda, as olheiras de tipo misto, que são as mais comuns, com uma combinação dos sintomas.

Consumo de colágeno traz benefícios ao organismo, dizem especialistas

Produção da proteína entra em queda a partir dos 30 anos de idade.
Médico de Itapetininga (SP) recomenda a reposição natural com alimentos.

Com o passar dos anos o corpo sofre mudanças. Uma delas é a flacidez. Isso incomoda muita gente, no entanto, segundo nutricionistas e ortopedistas, a reposição de colágeno encontrado em diversos alimentos e em fórmulas ajuda a amenizar o problema. O consumir diário da proteína traz benefícios.

Em Itapetininga (SP), a comerciante Maria Luiza Rocha de Moraes, de 42 anos, é adepta do consumo de colágeno para tentar aliar saúde e beleza. Ela afirma que os efeitos estão sendo percebidos, entre elas, diminuição da queda de cabelo diminuiu, as unhas estão mais fortes e a pele mais elástica. “Já tinha ouvido falar que era bom, que era legal, então, comecei a usar. Como eu vi que era não um produto ruim de se consumir, que não era enjoativo, fui tomando. Tornou-se um hábito”, diz.

O colágeno é uma importante proteína produzida no organismo desde o nosso nascimento, mas a partir dos 30 anos a produção começa a diminuir por isso é importante fazer a suplementação.

Colágeno pode ser encontrado em alimentos ou
em fórmulas (Foto: Reprodução / TV TEM)
Nas farmácias e supermercados é possível encontrar o colágeno em pó, para ser diluído na água ou no leite. Dez gramas ao dia ou uma colher de sopa são suficientes. Os especialistas recomendam optar pelo pó do que cápsulas, já que a quantidade a ser ingerida é grande.

De acordo com a nutricionista Mariana Cardenas, a suplementação é benéfica, no entanto, é precisa estar aliada a uma boa alimentação, principalmente daqueles que também são ricos em colágeno como carnes vermelhas e brancas, ovos, leites e derivados. O importante é dar preferência para os menos gordurosos como queijo branco, peito de peru, iogurtes e leite desnatados.

Leia também: Skin renov funciona

Quem já se alimenta bem e passou dos 30 anos pode tomar colágeno. Não há contra indicação para quem deseja fazer essa suplementação. Cardena explica que o colágeno é fundamental no organismo. “O colágeno é importante para a sustentação de estruturas que não são sustentadas pelos ossos. Ele faz a firmeza da pele, unhas, cabelos, cartilagem e tendões, por exemplo. Tudo para haja um suporte a mais. Para quem adota a dieta fica em colágeno, os resultados podem ser percebidos dentro de mais ou menos dois meses”, afirma.

Leia também: Fascia bula

saiba mais
Colágeno evita formação de rugas e previne doenças, diz nutricionista
Farmacêutica transforma veneno de abelha em ‘botox natural’
Nutricionista ensina suco detox e suco para prolongar bronzeado
Tratamentos estéticos ajudam os participantes a perderem peso
O ortopedista Jaime Simões Rodrigues também indica a ingestão de colágeno, mas a principal recomendação é que a reposição seja feita de forma natural, ou seja, a ingestão de carnes, ovos e derivados de leite. “Quantidade certa não existe. O organismo vai usar o que ele precisa. A alimentação dá o material e quem vai elaborar vai ser o próprio corpo”, diz.

O médico afirma ainda que o nosso corpo produz a proteína, mas com a alimentação é possível fazer a manutenção, a prevenção da quantidade de colágeno que vamos ter. Além disso, indica exercícios físicos e exposição controlada ao sol “De fato, com a idade, a produção natural diminui. Então, a alimentação com bastante fontes de proteínas e exercício são essencial para a formação do alinhamento dessas estruturas de colágeno. Tem também o sol que estimula a produção. Outro fator que não podemos esquecer é que para a produção do colágeno no organismo, é preciso a presença da vitamina C. O colágeno só é produzido na presença da vitamina C. Sem a vitamina C, o colágeno não é fabricado pelo corpo. Todas as fontes de proteína basicamente, carne e peixe, por exemplo, trazem a vitamina C e também o colágeno”, destaca.

Ele ressalta também que o colágeno é uma proteína que está presente em todas as estruturas do corpo humano desde a pele, os ossos e órgãos. Ele dá estrutura para todo o organismo. “Ele funciona para o corpo assim como, em uma construção, na formação do alicerce, a ferragem funciona. Ou seja, dá a estrutura. Nos ossos, o colágeno tem um tipo de alinhamento que permite a firmeza. Nas articulações, ele funciona como lubrificante dando a elasticidade articular. Nos tendões, ele dá rigidez para ter força e movimentar. Então, em cada parte do corpo há uma estrutura diferente de colágeno”, comenta.

Nas clínicas de estéticas, equipamentos estimulam
a produção de colágeno (Foto: Reprodução/TV TEM)
Estética
O colágeno também está presente na composição de muitos produtos de beleza como cremes para hidratação da pele e até dos cabelos. Nesses casos ele é usado no estado líquido.
A cosmetóloga Izildinha Campos diz que o colágeno presente nos produtos cosméticos cria uma barreira impedindo que a pele perca água para o meio ambiente. “Ele evita a perda de água através da epiderme. Assim, ela fica protegida do ressecamento, da descamação e das agressões do meio ambiente como sol e poluição”, diz.

Se há cremes que dão mais elasticidade a pele, há no mercado aparelhos que prometem o fim das rugas. A esteticista Ana Carla Barros conta que um equipamento encontrado em clinicas fica a radiofrequência para estimular a produção de colágeno. Segundo ela, com algumas sessões no rosto é possível ver a diferença. O aparelho também pode ser usado para dar firmeza na pele de outras partes do corpo. “Ele também indicado para flacidez, celulite e para gordura localizada. Até nas estrias ele dá uma atenuada, assim como em cicatrizes. Na face, são sessões de 20 em 20 dias. Já no caso de gordura localizada e celulite, pode ser feita uma vez por semana”, afirma.

Como usar a Babosa para pele e cabelo

A babosa é uma planta medicinal, também conhecida como Aloé vera, Caraguatá, Erva babosa, Babosa de botica ou Babosa de jardim, que pode ser utilizada em diferentes tratamentos de beleza, especialmente para melhorar a saúde do cabelo ou da pele.

O seu nome científico é Aloe vera e pode ser comprada em lojas de produtos naturais, farmácias de manipulação e algumas feiras livres e mercados. Além disso, esta planta pode ainda ser facilmente cultivada em casa, pois não precisa de cuidados especiais.

Como passar no cabelo
A babosa pode ser usada no cabelo para obter os seguintes benefícios:

1. Tratar a queda de cabelo
A babosa ajuda na produção de colágeno e, por isso, ajuda a fixar melhor os fios de cabelo no couro cabeludo. Além disso, por possuir minerais e água, fortalece todo o fio, tornando-o mais forte e menos quebradiço.

Como usar: junte 2 colheres (de sopa) de gel de babosa com 2 colheres (de sopa) de óleo de coco, misture bem e aplique sobre todo o cabelo. Deixe atuar por 10 a 15 minutos e depois remova com água fria e shampoo. Repita este processo apenas 1 vez por semana.

2. Hidratar o cabelo e estimular o crescimento
A babosa possui enzimas que ajudam a remover as células mortas do couro cabeludo, além de ser uma ótima fonte de hidratação e minerais para os fios. Dessa forma, o cabelo cresce mais rápido e forte.

Como usar: junte 2 claras de ovo com 2 a 3 colheres de sopa do gel interior das folhas da babosa, misture bem e aplique sobre o cabelo, garantindo que as raízes ficam bem cobertas. Espere 5 minutos e remova com água fria e shampoo.

3. Eliminar a caspa
Por conter enzimas que eliminam as células mortas, a babosa, é uma planta que pode ser usada no tratamento da caspa, uma vez que a caspa é formada por placas de células mortas.

Como usar: misture 2 colheres (de sopa) de gel de babosa com 1 colher (de sopa) de mel e 2 colheres (de sopa) de iogurte natural. Usa a mistura para massagear o couro cabeludo por cerca de 15 minutos. Deixe repousar mais 30 minutos e, por fim, lave o cabelo com uma shampoo anti caspa. Esta máscara deve ser feita apenas 1 vez por semana.

Como usar na pele
A babosa pode ser utilizada em toda a pele, no entanto, seus benefícios são especialmente importantes no rosto, para:

1. Remover a maquiagem
A babosa é uma forma natural de remover a maquiagem da pele, pois não utiliza químicos e hidrata a pele, ao mesmo tempo que alivia a irritação provocada pelas substâncias da maquiagem.

Como usar: coloque um pouco do gel da folha da babosa em um pedaço de algodão e, depois, esfregue levemente sobre as regiões do rosto com maquiagem. Por fim, lave o rosto com água morna e um sabão neutro.

2. Combater as rugas
Esta planta possui propriedades que estimulam a produção de colágeno pela pele, que é a substância responsável por manter a elasticidade da pele. Assim, quando utilizada regularmente, a babosa pode diminuir o grau das rugas e até eliminar algumas marcas de expressão, nos olhos, testa ou boca.

Como usar: aplique, com os dedos, uma pequena porção de gel de babosa sobre os locais das rugas e marcas de expressão, como o canto dos olhos, ao redor dos lábios ou na testa. Faça uma leve massagem sobre esses locais e deixe atuar por 5 a 10 minutos. Por fim, remova com água fria e um sabão neutro.

3. Limpar as camadas profundas da pele
A babosa funciona como uma excelente base para um esfoliante pois além de hidratar a pele, fornece oxigênio importante para manter as células mais profundas fortes.

Como usar: misture 2 colheres (de sopa) de gel de babosa com 1 colher (de sopa) de açúcar ou bicarbonato de sódio. Depois, esfregue a mistura no rosto ou em outras partes mais secas da pele, como cotovelos ou joelhos, por exemplo. Remova com água e um sabão neutro e repita 2 a 3 vezes por semana.

Leia também: Babosa é bom

Outros benefícios da babosa
Além de ser uma ótima aliada para a saúde do cabelo e da pele, a babosa também pode ser usada para tratar problemas como anemia, artrite, dor de cabeça, dor muscular, queimaduras, feridas, gripe, insônia, pé de atleta, inflamações, prisão de ventre e problemas digestivos.

Esta planta medicinal também é ainda ótima para tratar a língua queimada, veja como em O Que Fazer quando Queimar a Língua.

Quem não deve usar babosa
O uso interno da babosa está contraindicado para crianças, grávidas e durante a amamentação, assim como em pacientes com inflamações no útero ou ovários, hemorroidas, fissuras anais, pedras na bexiga, varizes, apendicite, prostatite, cistite, disenterias e nefrite.

É também muito importante que se verifique se a babosa é do tipo Barbadensis miller, pois esta é a mais indicada para o uso humano, sendo que as outras podem ser tóxicas e não devem ser consumidas.

20 Melhores Cremes para Celulite

As celulites estão sempre quase no topo da lista das inseguranças das mulheres sobre seus corpos. Uma vez que as celulites atingem especialmente pessoas que estão acima do seu peso ideal, o problema nem sempre é simples de resolver.

Leia também: Skin renov Anvisa

Quando nem tudo pode ser resolvido rapidamente, muita gente procura soluções cosméticas nos cremes para celulite. É importante saber como eles funcionam, bem como o que fazer para obter os melhores resultados com cada creme para celulite.

Para te orientar nessa confusão, selecionamos abaixo os 10 melhores cremes para celulite.

Leia também: Cremes firmadores Anvisa

O que são celulites?
A celulite é caracterizada pelo acúmulo de gordura e de tecido fibroso que provoca ondulações e irregularidades na superfície da pele. É um fenômeno extremamente comum em mulheres, de todas as idades e perfis corporais.

A celulite não é uma doença. Ainda que seja considerada por muitos como esteticamente indesejável, não é danosa para a saúde: trata-se de uma forma natural de armazenar gordura superficial. É possível possuir celulites mesmo tendo uma saúde perfeita.

Em geral, possuir ou não celulites depende sobretudo da genética. Certas pessoas simplesmente têm a tendência a desenvolvê-las, de modo que precisarão se esforçar se quiserem evitá-las.

Nesse sentido, podem procurar emagrecer, ter uma alimentação mais equilibrada e desenvolver a musculatura das regiões afetadas. Entretanto, pode ser difícil livrar-se completamente delas, de modo que muitas recorrem aos cremes para celulite.

Como funcionam os cremes?
Existem muitos tipos de cremes para celulite. Como a celulite é um fenômeno largamente genético influenciado em sua intensidade por muitos fatores de alimentação e comportamento, cada creme deve funcionar de modo diferente para cada pessoa.

ARTIGOS COMPLEMENTARES
Por Que Até Mesmo as Mulheres Saradas Têm Celulite?
8 Receitas de Suco Detox para Celulite
Massageador Anticelulite Funciona?
Imecap Emagrece Mesmo?
Em geral, os cremes prometem muito mais do que efetivamente cumprem. Entretanto, encontrar o creme certo pode ser a chave para ao menos amenizar o incômodo que pode ser causado pelas celulites.

Em geral, os cremes para celulite estimulam a circulação de sangue na superfície da pele, de modo a desenvolver a epiderme para que a celulite não seja mais aparente. Além disso, investem em substâncias associadas à queima de gorduras, que têm eficácia limitada.

Os 20 melhores cremes para celulite
High Definition Body Lift (Clarins): A fórmula desse creme para celulite é composta por oito extratos vegetais que combinam seus efeitos para reduzir a celulite. O creme promete reduzir o armazenamento de gordura e contribuir para a queima dos estoques já existentes. Além disso, contribui para limitar a retenção de água.
Cellulite Fix (Nip+Fab): O Cellulite Fix aposta em uma fórmula à base de cafeína para combater os depósitos superficiais de gordura. A aplicação do gel é feita duas vezes ao dia acompanhada de massagens, e o tratamento deve durar quatro semanas.
Body Sculpture (Rodial): Além de estimular a queima dos depósitos superficiais de gordura e de promover a drenagem dos líquidos acumulados, Body Sculpture ainda é capaz de deixar a pele mais firme, de modo que as celulites fiquem menos aparentes.
Advanced Body Creator (Shiseido): Esse gel hidratante da Shiseido é reconhecido pela sua capacidade de combater a celulite. Promete, ainda, ajudar no emagrecimento e no fortalecimento da pele.
Sit Tight Super Intense XS (Soap and Glory): Representando outra aposta na cafeína, esse creme para celulite propõe não só combater as gorduras superficiais, mas também eliminar toxinas. Sua embalagem permite a aplicação direta e massageadora do tipo roll-on.
Super Restorative Redefining Body Care (Clarins): Voltado para aplicação no abdômen, esse creme para celulite da Clarins é mais um que faz uso da cafeína para queimar gorduras superficiais e eliminar o excesso de água.
Succes Future Body (Guerlain): Esse creme é enriquecido com extrato de âmbar puro, que contribui para tonificar a pele. Dessa forma, as celulites ficam cada vez menos aparentes.
Body Contouring and Firming Concentrate (Dior): A viniferina, ingrediente principal desse creme para celulite da Dior, é capaz de estimular a circulação na superfície da pele. Essa substância, tradicionalmente usada para aliviar os sinais do envelhecimento, demonstra agora seu potencial para eliminar ou atenuar as celulites.
Cellulinov (Sisley): Cellulinov combina uma série de ingredientes para atacar a aparência da celulite. Sementes de Longan, bem como algas vermelhas e extrato de lótus indiano, combinam-se com a cafeína e com o cedrol para obter os efeitos desejados. Apropriado para massagem, esse creme para celulite promete deixar a pele mais macia e mais firme.
Aqua Svelte Sliming Scrub Shower Gel (Orlane): Esse gel de banho é, na verdade, um produto de múltiplos efeitos. Sua composição baseada em microesferas, cafeína, óleo essencial de gengibre e algas marinhas atua sinergicamente na esfoliação, na purificação e no emagrecimento. Tratando a pele de um modo geral e promovendo a queima da gordura superficial, espera-se diminuir a celulite rapidamente.
Alguns cremes acima podem ser muito caros para seu orçamento ou difíceis de encontrar no Brasil. Então, separamos abaixo os 10 melhores cremes para celulite encontrados no Brasil com mais facilidade:

Bye-Bye Celulite (Nivea): O Bye-Bye Celulite promove uma atuação direta nas células de gordura, de modo a aumentar a firmeza e a elasticidade da pele, duas características que diminuem a intensidade das celulites. Sua fórmula previne o aparecimento de novas celulites.
Gel Anticelulite Amêndoa (L’Occitaine): Feito à base de amêndoas, esse creme para celulite contém flavonoides responsáveis pela desinflamação dos tecidos. Como inflamações podem intensificar as celulites, trata-se de um produto possivelmente muito eficaz. Atua também como hidratante.
Body Active (O Boticário): A eficácia do Body Active concentra-se na cafeína. A ideia é que essa substância, combinada na fórmula do creme, favorece a quebra das células de gordura na superfície da pele. Sua fórmula é hidratante, o que favorece a boa aparência da pele.
Cellu Reverse (Elancyl): O Cellu-Reverse tem em sua fórmula componentes que favorecem o tensionamento e a firmeza da pele. Além disso, também propõe uma ação contra o armazenamento de gordura. É apropriado, sobretudo, para a eliminação da celulite abdominal.
Celluli Laser Slim Code (Biotherm): Feito com erva mate, chá verde e lótus, esse creme para celulite dificulta o alojamento de gordura que provoca a celulite. Contém, ainda, a enzima AMPK, que ajuda a acelerar a queima de gordura.
Perfect Slim Dia (L’Oreal): O Perfect Slim Dia possui lipo-redutores para favorecer a queima dos ácidos graxos e a sua transformação em energia. Além disso, seus componentes limitam a transformação dos açúcares em gorduras, diminuindo assim as celulites ao mesmo tempo em que estimula a drenagem natural dos tecidos. Sua proposta é a de evitar a reincidência da celulite mesmo depois do fim do tratamento.

Leia também: Cremes firmadores

Gel Redutor de Celulite com DMAE (Bio-Médicin): O Gel Redutor de Celulite da Bio-Médicin contém uma substância que tem sido usada como alternativa ao botox: o dimetilaminoetanol, conhecido como DMAE. Dessa forma, esse creme para celulite ajuda no desenvolvimento de uma pele lisa e firme. Sua eficácia vai além da celulite, combatendo também a gordura localizada e a flacidez em geral.
Bio-V Vegetal Intensive Body Slim (Vitaderm): Esse creme para celulite contém extrato de guaraná, que ajuda na queima de gordura. Sua ação é dupla, sendo usado durante o dia para estimular a queima de gordura e durante a noite para evitar o alojamento de novas células de gordura.
Celludestok (Vichy): O Celludestok é um gel hidratante não oleoso que atua sobre a aparência da celulite. Sua composição ajuda a suavizar a pele e contribui, além disso, para a quebra da gordura superficial.
Cellu-Sculp (Avon): Armado com cafeína, Ginkgo biloba, ginseng e malva, o Cellu-Sculp aumenta a circulação da superfície da pele e ativa a drenagem linfática. Contribui também para a eliminação de gordura, além de hidratar e fortalecer a pele.
Onde comprar
Os cremes para celulite podem ser facilmente encontrados em drogarias ou em lojas especializadas na venda de cosméticos. Além disso, encontrá-los na internet também não é difícil.

Como obter os melhores resultados
Para obter o melhor benefício possível dos cremes para celulite, o ideal é continuar testando-os até encontrar um que se adapte ao seu corpo. Além disso, a dificuldade de encontrar um creme eficaz pode ser amenizada com os conselhos de um dermatologista, que saberá dizer quais são as causas mais determinantes para cada quadro de celulite.

Além disso, é importante não confiar apenas nos cremes para celulite. Uma alimentação equilibrada com baixo nível de gorduras, bem como uma rotina de exercícios regulares, pode ajudar muito na busca pela pele desejada.

Um último lembrete importante: não vale a pena ser, nesse caso, perfeccionista. Ainda que o desejo de eliminar as celulites seja compreensível, a verdade é que para muita gente trata-se de um fenômeno natural e saudável do corpo, com o qual é recomendável acostumar-se minimamente.

Leia mais https://www.mundoboaforma.com.br/20-melhores-cremes-para-celulite/#GHdrK7bzMDqmXCU7.99

Como e para que tomar colágeno

Como e para que tomar colágeno

O colágeno é uma proteína. Sua função é primordialmente estrutural, ou seja, proporciona sustentação às células, mantendo-as unidas, sendo o principal componente proteico de órgãos como a pele, ossos, cartilagens, ligamentos e tendões.

O colágeno é como um bloco de construção do corpo. Ele nos mantém com aparência jovial e saudável, e por isso cada vez mais as pessoas tem procurado tomar colágeno (quer seja em pó, em cápsulas ou alimentos com colágeno). No entanto, é melhor conhecer a realidade dos efeitos do colágeno, antes de gastar dinheiro em tratamentos de colágeno – e sobre os riscos que você pode levar em usar certos tipos de suplementos de colágeno.

Como o colágeno está no organismo

Leia também: o que é Colágeno em pó

Esta proteína representa cerca de 30% de toda esta estrutura no organismo humano. A partir dos 25 anos (aproximadamente, esta idade varia de acordo com aspectos genéticos e ambientais), passamos a sofrer uma perda de colágeno por volta de 1% ao ano.

Aproximadamente aos 50, o organismo passa a produzir apenas cerca de 33% do colágeno necessário para os órgãos de sustentação. Ou seja, não há uma produção/reposição adequada do colágeno no organismo.

Esta é apontada como uma das principais causas dos sinais do envelhecimento, uma vez que com a diminuição do colágeno os músculos ficam flácidos, a densidade dos ossos diminui, as articulações e ligamentos perdem sua elasticidade e força, e a cartilagem que envolve as articulações fica frágil e porosa. A deficiência de colágeno está também associada com a diminuição da espessura do fio capilar e com a desidratação e perda de elasticidade da pele, culminando em flacidez e no aparecimento de estrias, celulites e rugas.

Leia também: Skin renov reclame aqui

Viram quanto impacto o colágeno pode ter na saúde e beleza das pessoas?

Suplementos

Os suplementos de colágeno são supostamente para reverter esta perda natural. Existem hoje no mercado muitas formas de suplementos de colágeno: em cápsulas, em pó, em barras de cereais ou outros alimentos, em shakes, em cremes e até em injeções (este um caso a parte, pois apenas o médico dermatologista ou cirurgião plástico pode fazer a aplicação.)

Efeitos e como tomar

Publicidade

Os reais efeitos dos suplementos de colágeno são discutíveis. Existem poucos estudos sobre os efeitos dos suplementos de colágeno em condições de flexibilização, como a osteoartrite. No entanto temos alguns estudos que sustentam a suplementação do colágeno para manutenção e melhora das condições do organismo. Alguns importantes estudos foram realizados no Brasil pela Unicamp/Campinas.
Uma dúvida muito comum é como tomar este colágeno.

Em primeiro vale a pena você conversar com seu nutricionista para avaliar a sua alimentação, pois precisamos ter um bom nível de saúde e uma dieta bem equilibrada para garantir a produção de colágeno pelo próprio organismo. Além disso quanto melhor for a sua alimentação no dia a dia, mais fácil será a absorção deste colágeno suplementado. Alguns fatores que interferem neste processo de reposição: presença de vitamina C no dia a dia, vitamina D, água (boa hidratação), e alguns fatores externos como prática de atividade física e exposição ao sol.

Garantindo a boa alimentação, podemos começar a pensar na suplementação do colágeno. A dose recomendada desta proteína é de cerca de 10g ao dia.

O melhor colágeno é o hidrolisado ou HC (HIDROLISADO DE COLÁGENO) devido à sua alta absorção gastrointestinal. Então o que mais recomendado é você comprar o colágeno hidrolisado em pó mesmo, e adicionar à sua refeição: misturar no leite, no suco, ou na fruta por exemplo. Compre em casa de produtos naturais ou em farmácias de manipulação.

Efeitos e riscos

Os riscos de efeitos colaterais variam, dependendo do tipo de colágeno e tratamento que você recebe. Os cremes de colágeno, provavelmente, vão fazer o maior dano à sua carteira, e não no seu rosto. Os suplementos orais podem principalmente representar um perigo se você tem sensibilidade alimentar ou alguma condição que impossibilite esta suplementação. A maioria do colágeno disponível no mercado é feito a partir de colágeno obtido da hidrólise em animais como bovinos ou suínos, injeções de colágeno pode ter alguns efeitos secundários.

Diferenças Entre os Tipos de Colágenos e Seus Benefícios

Diferenças Entre os Tipos de Colágenos e Seus Benefícios

Principal Diferenças Entre os Tipos de Colágenos e Seus Benefícios
O colágeno é uma proteína de origem animal que proporciona firmeza às cartilagens e à pele, além de outras partes do nosso corpo que os ossos não sustentam. Abundante em mamíferos, é encontrada nos tecidos conjuntivos do corpo, tais como ossos, tendões, cartilagens, veias, pele, dentes, mas também nos músculos e na camada córnea dos olhos.

Ele representa de 25-30% das proteínas presentes no corpo humano, sendo alguns tipos de colágeno mais abundantes do que outros. Porém, com o início da fase adulta, a deficiência de colágeno começa a ser notada, pois o organismo diminui sua produção, sendo necessária a sua suplementação.

Os diversos colágenos existentes no mercado apresentam diferenças entre tipo, conteúdo de aminoácidos, composição nutricional e indicação de uso.

Nesse post, entenda a diferença de alguns tipos de colágeno existentes e conheça quais estão disponíveis para manipulação. Acompanhe!

Quais são os tipos do melhor colágeno hidrolisado?
Tipo I
É o mais comum; aparece nos tendões, na cartilagem fibrosa, no tecido conjuntivo frouxo comum, no tecido conjuntivo denso (onde é predominante sobre os outros tipos), sempre formando fibras e feixes, ou seja, está presente nos ossos, tendões e pele.

Leia também: Skin renov bula

Tipo II
É produzido por condrócitos, aparece na cartilagem hialina e na cartilagem elástica. Não produz feixes. Presente nos discos intervertebrais, olhos e cartilagem.

Colágeno nativo
Essa versão de colágeno não foi reduzida em partículas menores ou desnaturada para a absorção mais otimizada. Todas as outras opções são obtidas a partir desse tipo de colágeno.

Desnaturado
A partir de um processo que consiste no aquecimento, o colágeno desnaturado é preparado — visando maior eficiência dos aminoácidos. Essa desnaturação é um processo irreversível, que altera o pH e atua diretamente nas cadeias peptídicas dos aminoácidos.

Essa versão do colágeno não é uma das mais procuradas entre todos os tipos de colágeno e não promete benefícios para articulações.

Colágeno hidrolisado
Sendo um dos suplementos mais procurados para auxiliar na saúde da pele, a versão hidrolisada do colágeno traz ainda mais benefícios para melhorar a aparência de quem a utiliza. Com essa suplementação é possível garantir um reforço com efeito rejuvenescedor, além de melhorar a saúde das cartilagens e dos ossos — já que ele é indicado para o tratamento de artrite.

Outro grande benefício do colágeno hidrolisado é que ele é absorvido muito mais facilmente e, assim, garante ainda mais eficiência dos aminoácidos. Isso se deve ao fato de o colágeno ser composto por partículas muito pequenas, o que facilita a rápida absorção da substância.

Os suplementos com colágeno hidrolisado são extraídos da pele de gado com alta qualidade. Eles possibilitam a melhora na hidratação e na suavidade da pele do indivíduo que o utiliza.

De qual maneira o colágeno age no corpo?
O colágeno é amplamente utilizado em questões estéticas, uma vez que contribui para protelar as tão temidas rugas. No entanto, sua presença é muito importante para o bom funcionamento das células e, portanto, do organismo como um todo.

Como se pode notar, a ingestão de colágeno gera vários benefícios para seu organismo. Confira a seguir alguns dos principais resultados:

dá sustentação estrutural para ossos, dentes, pele, vasos e, inclusive, alguns órgãos;
melhora a elasticidade e firmeza da pele;
protege as articulações;
auxilia na prevenção do surgimento das temidas estrias e celulites;
age na prevenção do envelhecimento das células e rejuvenesce a pele;
protege os ossos, prevenindo contra a osteoporose;
promove a renovação das células;
potencializa e melhora a cicatrização.
Quais estão disponíveis para manipulação?
UC II® — Colágeno tipo II não desnaturado

UC II® é um colágeno do tipo II, não desnaturado, derivado da cartilagem de frango. É fabricado através de um processo de produção patenteado, não enzimático, a baixas temperaturas, o que garante a obtenção de um colágeno puro, sem alteração molecular, com atividade biológica inalterada.

É capaz de dessensibilizar o sistema imunológico. Dessa forma, previne o “ataque” autoimune às cartilagens. Por consequência, há um bloqueio da inflamação, sem a qual o paciente não apresenta mais o quadro de dor.

INDICAÇÕES:
• artrose e osteoartrose;

• artrite e osteoartrite;

• artrite reumatoide;

• poliartrite reumatoide juvenil;

• lesão articular;

• lesão da cartilagem.

Cartidyss® — Colágeno tipo II hidrolisado
É um complexo marinho composto de colágeno tipo II hidrolisado (96% de peptídeos de baixo peso molecular), polissacarídeos marinhos (glicosaminoglicanos — sulfato de glicosamina, sulfato de condroitina e ácido hialurônico) e ainda o mineral fosfato de cálcio.

Pode ser utilizado IN e OUT, estimulando e mantendo a função da derme, com o objetivo de contribuir para a firmeza, sustentação e hidratação da pele.

INDICAÇÕES:
• alto poder de hidratação para a pele;
• aumenta sustentação, elasticidade e firmeza da pele;

• melhora as propriedades mecânicas da epiderme;

• benefícios de autopreenchimento à pele;

• secundário: coadjuvante na prevenção da saúde das articulações.

Verisol® — Peptídeos do colágeno
É uma combinação única de Peptídeos Bioativos de Colágeno®, obtidos a partir de um processo tecnológico especial e patenteado, que origina peptídeos específicos para atuar nas células dérmicas e, assim, estimular e restaurar o metabolismo dessas células de dentro para fora.

Provocam uma resposta quimiotática em fibroblastos dérmicos, promovendo o aumento da síntese de colágeno tipo I e proteoglicanos, envolvidos na formação e sustentação das fibras elásticas dérmicas.

INDICAÇÕES:
• ação antienvelhecimento;

• restabelecer a elasticidade e hidratação da pele;

• estimular a produção de colágeno e proteoglicanos.

Por fim, são vários os tipos de colágeno, uns produzidos pelo próprio corpo e outros que podem ser ingeridos e que trazem muitos benefícios para a saúde da pele e do corpo. É importante lembrar que colágeno não é só assunto de beleza. Ele também tem grande papel na saúde, especialmente na locomoção.

Agora que você já sabe que o colágeno é um grande aliado da nossa saúde física, confira também qual é a função do colágeno no corpo e se torne um especialista no assunto!