8 hábitos e 4 tratamentos para evitar a formação precoce de rugas e linhas de expressão

8 hábitos e 4 tratamentos para evitar a formação precoce de rugas e linhas de expressão

Não tem jeito: mais cedo ou mais tarde, elas vão chegar e se estabelecer na sua vida, ou melhor, na sua pele. Apesar de ser um processo natural de envelhecimento do corpo, as rugas e linhas de expressão não costumam ser bem-vindas. Sorte é que algumas atitudes ajudam a atrasar ou minimizar o surgimento delas.

Em um mundo ideal, a prevenção deve (ou pelo menos deveria) começar por volta dos 25, 28 anos de idade. É nessa fase que surgem os primeiros sinais de definhamento da derme, com as ruguinhas ao redor dos olhos, na testa e o famoso “bigode chinês”, sulcos que vão do nariz aos cantos dos lábios.

“É o momento em que os primeiros cuidados precisam ser tomados, como o uso de cremes antioxidantes e a limpeza adequada, associada ao uso de tônicos”, exemplifica Priscilla Guedes Pecoroni de Almeida, médica dermatologista.

Se essa fase já passou e você não se preocupou com isso, apoie-se no ditado do “antes tarde do que nunca”. Para quem ainda não convive com as marcas acentuadas no rosto, alguns hábitos ajudam a retardar a formação de rugas e linhas de expressão. Mas devem começar a ser seguidos já.

Beba muita água
A derme alterada é uma das primeiras manifestações do organismo com quantidade baixa de líquidos. A ingestão de água deixa a pele hidratada e firme, além de ajudar a eliminar as toxinas. A recomendação é beber, pelo menos, um litro e meio de água por dia, incluindo sopas e chás. “Hidratar-se requer disciplina e torna-se um hábito com o tempo”, destaca Ana Lúcia Recio, dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Retire a maquiagem
Dormir com qualquer tipo de make é um atentado à saúde da pele. Por isso, escolha um bom demaquilante ou utilize água micelar para remover base, pó, máscara ou qualquer outro produto. “Além de retirar a maquiagem, a água micelar vai atuar como tonificante”, explica Priscilla. Um bom hidratante adequado para seu tipo de pele finaliza o ritual de maneira correta.

Faça limpeza facial
De acordo com Ana Lúcia, é importante a realização de limpeza facial pela manhã e à noite, preferencialmente com sabonetes infantis líquidos ou produtos próprios para a pele do rosto. Antes de dormir, o adequado é finalizar o procedimento com água mineral, já que o líquido da torneira possui agentes de tratamento que podem ressecar a pele. “Coloque em um borrifador ou pequena quantidade na mão e aplique no rosto. Vai notar que a pele ficará menos seca só com este simples passo”, afirma. Para finalizar, recomenda-se também aplicação de hidratante apropriado.

Saiba mais: Proteína asiática comprar

Use protetor solar
Adotar um filtro para os raios solares é fundamental para garantir a saúde e uma pele sem marcas. Resumindo: os protetores solares devem ser usados diariamente. “Quem tem pele normal a seca pode usar um antioxidante antes do filtro, mas alguns protetores já têm esse ativo na formulação”, observa Ana Lúcia. A proteção é necessária porque, a longo prazo, a exposição exagerada ao sol leva ao câncer de pele (principalmente em pessoas mais claras) e provoca asperezas, manchas e rugas.

Você já conhece o programa de desconto em medicamentos do Instituto de Longevidade Mongeral Aegon? Clique aqui para saber mais.

Relaxe a musculatura
Estudos científicos mostram melhoras das marcas de expressão com exercícios faciais. Entretanto, ainda não há um protocolo a ser seguido, segundo Ana Lúcia. Mas algumas práticas podem ajudar, como não franzir a testa ao sol e usar óculos escuros. “Entenda onde estão as marcas e tente relaxar o rosto todos os dias. Faça uma massagem suave e aleatória para relaxar a musculatura facial. As marcas não somem, mas podem melhorar. Além disso, há a sensação de relaxamento.”

Evite o álcool
Em excesso, bebidas alcoólicas aceleram o processo de envelhecimento da pele, uma vez que o álcool estimula a produção de radicais livres. “Em contato com as células, danificam a estrutura delas, causando envelhecimento precoce e flacidez”, explica a dermatologista Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Durma bem
A falta de sono compromete o reparo e regeneração da pele. No descanso, há a produção natural da melatonina, como parte da defesa do organismo contra os radicais livres – ao lado da glutationa, do superóxido dismutase e da catalase. “É durante o sono também que ocorre a produção do hormônio de crescimento IGF1, responsável por regular a insulina, evitando assim que altos índices de níveis glicêmicos envelheçam nosso tecido e provoquem inflamação”, acrescenta Claudia.

Atente à alimentação
Determinados alimentos melhoram a saúde da pele e impactam a prevenção de rugas e linhas de expressão, segundo a dermatologista Fernanda Nichelle, pós-graduada em dermatologia estética avançada. São eles:

– castanha-do-pará, que é fonte de vitamina E e selênio e ajuda no rejuvenescimento celular;

– espinafre, com ferro, clorofila, magnésio, fibra, proteína e vitaminas A, C, E e luteína, protege dos danos dos raios solares;

– tomate, que melhora a microcirculação, devido ao licopeno;

– beterraba crua possui um elemento chamado ácido carboxipirrolidônico que ajuda a manter as células bem hidratadas;

– “O salmão é fonte de vitamina D e muito ômega 3, ácido graxo que ajuda a melhorar inflamações na pele”, diz Fernanda;

– sementes de abóbora e girassol são ricas em selênio e proteína (que adiam o surgimento de rugas), vitamina E (mantém a pele hidratada) e magnésio (reduz os níveis de estresse);

– açaí, cranberry e goji berry, entre outras berries, são fontes de antioxidantes e evitam que os radicais livres ataquem as células da pele e tirem sua elasticidade.

“O consumo diário indicado deve ser calculado e orientado por um médico ou nutricionista”, alerta Fernanda.

Tratamentos ajudam a reduzir vincos

A prevenção é a forma mais eficiente e barata de retardar o aparecimento de rugas e linhas de expressão, como lembra a médica Íris Flório, pós-graduada em estética médica, dermatologia e cirurgia dermatológica. Mas se as marcas já existirem no rosto, algumas intervenções podem trazer resultados satisfatórios. Confira:

– Peeling químico

Os peelings químicos utilizam várias substâncias ativas, como ácido glicólico, retinóico, tricloroacético e fenol. “Dos tratamentos para rejuvenescimento da pele, o peeling é bastante acessível. O ácido, seja ele qual for (com exceção do fenol), é um dos tratamentos mais baratos feitos em consultório”, comenta Íris. Há três intensidades: superficial, médio e profundo, sendo os dois últimos mais indicados para casos de rugas.

O procedimento leva à descamação da pele, promovendo a regeneração. Também estimula a produção de colágeno. Os resultados podem ser vistos já nas primeiras sessões e as repetições, bem como os protocolos e os tipos de ácidos a serem usados, serão definidos pelo profissional, diante do objetivo da intervenção e do estado da pele do paciente. Importante: alguns procedimentos não podem ser realizados em peles claras e outros não têm efeito sobre peles escuras.

– Toxina botulínica (botox)

As primeiras rugas são chamadas dinâmicas, pois só surgem com a movimentação facial. Com o passar do tempo, tornam-se estáticas, percebidas mesmo no repouso dos músculos faciais. “A toxina botulínica faz com que as rugas dinâmicas não se tornem estáticas, pois atua paralisando ou diminuindo a força de contração da musculatura em que ela for introduzida”, explica a dermatologista Priscilla Guedes Pecoroni de Almeida. Wendell Uguetto, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e do corpo clínico do Hospital Israelita Albert Einstein, acrescenta que a aplicação é feita através de várias injeções na pele, dentro da musculatura da mímica facial, com uma agulha pequena e extremamente fina. “A região mais bem tratada é a da testa e pés de galinhas”, diz ele.

– Ácido hialurônico

Indicado para a região do sulco nasolabial e “bigode chinês”, o preenchimento com ácido hialurônico é feito em consultório, sob anestesia tópica ou local com algumas picadas no plano profundo da pele. “O efeito é imediato e tem duração de 6 a 12 meses, período o que a substância vai sendo absorvida pelo organismo”, explica o especialista. Passado o período, recomendam-se novas sessões.

– Laser de CO2

Pode ser aplicado de forma ambulatorial (com anestesia tópica) e provoca um peeling superficial na pele, suavizando rugas de repouso. Quando é mais profundo, aconselha-se ser realizado em centro cirúrgico com anestesia geral. “Após o procedimento, a pele fica avermelhada e descamativa por até 15 dias e deve-se evitar o sol por, pelo menos, 1 mês”, avisa o médico. As rugas vão sendo eliminadas gradativamente nas aplicações, feitas a cada 4 meses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *